Conexão Londres #2: A primeira semana e as pessoas que marcaram

29 dez
Cair de pára-quedas em um país estranho não é fácil. Saber como funciona o transporte público, a vida da sua família gringa (afinal, é você quem tem que se adaptar a eles e não o contrário) e aprender a “se virar” sozinho (a) são requisitos básicos de um intercambista.

Intercâmbio para a Europa durante o verão é algo diferente. Primeiro, que você estuda em uma escola somente para estrangeiros. Segundo, na sua “casa” você não é o único intercambista, algo que, particularmente, foi uma das coisas mais proveitosas da minha estadia. Na minha host family, a hora do jantar era o momento para todos socializarem, dizerem o que fizeram de interessante ao longo do dia e, obviamente, praticar o inglês.

Na noite seguinte a minha chegada, foi hora de conhecer os outros companheiros internacionais da casa: Uma japonesa, uma coreana, uma chinesa, uma tailandesa e um italiano perdido no meio do oriente. Alguns estavam lá por muito tempo, outros por menos, algo relevante para que eu pudesse conhecer outras culturas.

Como não sabia nem onde ficava a estação de metrô mais próxima, perguntei se alguém poderia me acompanhar e me ajudar a descobrir a localização da minha escola. A tailandesa (que mais tarde se tornaria uma das minhas companheiras de aventuras) se ofereceu como guia, me ensinou a usar o metrô, me ajudou a achar a escola e ainda me levou até King’s Cross para eu ir a Hogwarts!

Tchau, seus trouxas, tô indo pra Hogwarts!

No primeiro dia de aula, eu tinha que chegar as 8h30 na escola para o meu teste de nivelamento e, bom, como toda boa brasileira, imaginei que o verão inglês fosse similar ao do Brasil. Belo engano. Tive que enfrentar o belíssimo frio de 12ºC apenas com um cardigã. Primeira anotação mental: Comprar um casaco de frio. Na hora do teste de nivelamento, sentei do lado de uma Alemã (com origens turcas) que, mesmo não ficando na mesma turma que a minha, viramos bem amigas e sempre tinha companhia na hora do almoço.

Aliás, que sofrimento é comida de outro país, viu. Ora, para quem está acostumado a comer arroz, feijão e carne, quentinhos, bem temperados na hora do almoço, comer coisas frias, sem sal ou com muita pimenta é algo sofrível. Por sorte, me indicaram um restaurante self-service de comida brasileira próximo à Leicester Square, salvação do meu estômago.

VIDA.

O primeiro a ir embora da casa, foi o Italiano, que trabalhava num departamento da polícia, a qual estava fazendo um programa de intercâmbio para o pessoal que trabalhava por lá. Conseqüência disso foi ter convivido com mais dois policiais italianos. Um veio com a filha de 15 anos, cozinhou para nós e ainda comprou ingressos para ver o musical “We Will rock you”. Já o último, não falava quase nada de inglês, mas insistia que eu deveria ficar em Londres para sempre e arrumar um marido por lá (eu bem que tentei, mas dois meses não foi o suficiente).


Ainda convivi com um médico de Recife, com mais uma coreana, um menino de dezesseis anos do Cazaquistão, uma professora da Rússia e por fim, uma Italiana da minha idade. E, olha, vou te contar que esses quatro últimos (e a tailandesa) formaram o grupo mais divertido que eu tive naquele país, tanto que resultou em fotos como estas no meio da noite.

 Drugs, manolo.

Mas como já diz o ditado “Não há lugar como o nosso lar”, eu só tenho a agradecer pelos momentos tensos e felizes à Larissa, outra intercambista que conheci através da comunidade do orkut, a qual reunia os brasileiros que pretendiam estar presentes na premiére de “Harry Potter e as relíquias da morte pt.2”. Viagem à Oxford, à Paris (com direito a se perder no metrô), primeiro city tour por Londres, premiére e pré-estréia à meia noite de Harry Potter e tantas outras coisas a mais, ela sempre esteve presente.

Sendo lindas em Paris.

Mas isso aí são cenas nos próximos capítulos.

Já curtiu a Revista FRIDAY? curta e fique por dentro de tudo o que rola aqui 🙂
Anúncios

Uma resposta to “Conexão Londres #2: A primeira semana e as pessoas que marcaram”

  1. Diogo 05/01/2012 às 18:25 #

    Show de bola, Nati! Pretendo fazer uma viagem dessas um dia… Seu texto só me deixou com mais vontade! ;*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: