Arquivo | janeiro, 2012

MUSEU: Top 5 das músicas de 1998

30 jan

Dando continuidade a viagem pelo museu da música, estamos quase no final dos anos 90 e hoje eu venho aqui para falar de 1998, ano em que Fernando Henrique Cardoso se reelegeu como Presidente do Brasil, ano em que a Google surgiu para o mundo, ano do falecimento do cantor Tim Maia e também o ano em que o Brasil conquista do tri-campeonato do Grand Prix feminino de Vôlei.
5º lugar – Gettin’ jiggy wit it (Will Smith)
Essa música fez parte do álbum de estréia do ator/cantor norte-americano Will Smith entitulado “Big willie style”.


4º lugar – I don’t want to miss thing (Aerosmith)
Essa música foi trilha do famoso filme Armageddon, que contava em seu elenco com a participação de Liv Tyler, filha do vocalista do Aerosmith.
3º lugar – I’m your angel (R. Kelly & Celine Dion)
Responsável pela produção de vários álbuns e canções para trilhas sonoras, R. Kelly alcançou a 3ª colocação do Top 5 graças a sua parceria com Celine Dion, que ficou em primeiro lugar durante 33 dias na parada da Billboard.
2º lugar – Too close (Next)
Essa foi a música de maior sucesso do grupo de R&B, se mantendo no primeiro lugar da Billboard por 37 dias.
1º lugar – The boy is mine (Brandy & Monica)
Disparada como a música que mais tempo ficou no topo da Billboard em 1998, essa música conta a história de duas mulheres que disputam o mesmo homem e foi inspirada em um dueto de Paul McCartney com Michael Jackson “The girl is mine“, sendo interpretada anos mais tarde em um dos episódios da famosa série de comédia Glee.

70000 TONS OF METAL: Um cruzeiro de peso!

29 jan
Sol e o mar do Caribe, 40 bandas, 2.000 headbangers e cinco dias de diversão a bordo de um luxuoso navio são os ingredientes que formam a receita deste festival de Heavy Metal flutuante, o 70000 Tons of Metal.

Nesta semana ocorreu a realização da segunda edição deste evento, entre os dias 23 a 27, que reuniu uma tripulação/fãs de quase 50 países. Seguindo a boa tradição dos festivais dedicados ao estilo, o Tons of Metal trouxe bandas dos mais variados subgêneros como: Folk Metal, Melodic Death Metal, Thrash Metal, Death Metal, Doom Metal, Black Metal, Power Metal, Symphonic Metal, Gothic Metal e Metal tradicional.

Um metal-head curtindo de dentro do 
ofurô o show de sua banda favorita .  
A ideia deste festival é a de atrair os fãs de metal que querem fugir do inverno rigoroso para não somente aproveitar o clima agradável da região, mas que tenham uma experiência única e que nenhum outro evento musical consegue proporcionar: a chance de conviver diariamente com seus artistas favoritos no mesmo local, ou seja, é o sonho de qualquer headbanger que é poder conhecer seus ídolos quando estiver andando pelos corredores do navio ou quando for tomar uma bebida no bar.

Navio MS Majesty of the Seas.
O navio MS Majesty of the Seas traz consigo um cassino, bar 24 horas, academia, piscinas e todo o luxo que se pode esperar, além do mais importante: vários palcos com 40 bandas se revezando durante todo o dia!  

A rota do cruzeiro começa com a partida em Miami (EUA) (primeiro dia do passeio) e segue passando pela costa de Cuba (segundo dia), até atracar em George Town nas Ilhas Cayman (RU) (no terceiro dia), onde os passageiros poderão aproveitar a oportunidade para fazer um passeio turístico pela ilha como nadar nas águas cristalinas caribenhas ou dar uma volta de helicóptero para ver toda a beleza do local por cima.  Depois, no quarto dia, o navio faz o regresso até o ponto inicial da viagem, a Flórida.

Algumas das bandas do line-up deste ano: Edguy, Children of Bodom, Alestorm, Hammerfall e Nightwish. 

Logo do Festival.
Visão do interior da embarcação.
A estrutura do palco e o público.

Vídeo de propaganda:
                          

Para conhecer melhor o 70000 Tons of Metal assista esta matéria:
                         
Para saber mais informações acesse: http://www.70000tons.com/voyage.htm

FanSérie – Glee: Resumo 3×10 – Yes/No

28 jan

RESUMO DA SEMANA:
Depois de mais de um mês em hiatus, Glee voltou a ser transmitido pela Fox no dia 17.01 com o episódio 3×10 – Yes/No, onde o enredo principal gira em torno do relacionamento de Will e Emma. O diretor do New Directions pede ajuda a seus alunos para encontrar forma de pedir sua amada em casamento. Nesse episódio ainda temos Sam ingressando na equipe de Nado Sincronizado da escola, Finn decide servir ao exército, descobre a verdade sobre a morte de seu pai e pede Rachel em casamento.
SPOILERS:
Por conta de um pronunciamento do Presidente Barack Obama ao americanos, o episódio 3×11 – Michael foi adiado para o dia 31.01. Esse episódio é uma homenagem ao rei do pop e marca a volta de Sebastian; Kurt e Rachel descobrem se foram aprovados na NYADA; Quinn cantará uma música dirigida para um ex-namorado; E claro, muitas músicas de Michael Jackson.
A lista das músicas e um vídeo promocional vocês conferem abaixo:
Wanna be startin’ somethin’ cantada por Blaine.
Bad cantada por Santana, Blaine, Artie e Sebastian.
I just can’t stop loving you cantada por Rachel e Finn.
Smooth criminal cantada por Santana e Sebastian.
Never can say goodbye cantada por Quinn.
Ben cantada por Kurt com Rachel e Finn.
Human Nature cantada por Sam e Mercedes.
Black or white cantada por New Directions (Artie, Kurt, Rachel, Mercedes e Santana).
Scream cantada por Artie e Mike.
I want you back cantada por Sebastian com The Warblers.

Conexão Londres #6: A última semana

26 jan
Ao longo de dois meses fiz e conheci muitas coisas em Londres. Porém, como todo bom brasileiro que vai pro exterior, tirei a última semana para fazer compras, tanto para mim quanto para os parentes e amigos.

Como a libra esterlina é uma moeda cara, eletrônico não é algo que valha a pena comprar por lá, portanto, tentei ficar longe de lojas como a Apple Store, a qual ainda assim é muito legal. Afinal de contas, qual outra loja você pode usar e abusar de produtos bons e caros antes de decidir ou não levá-los para casa?

Apple Store London (Foto: Reprodução)

O meu xodó era a famosa Oxford Street. Como ficava perto da minha escola, sempre dava uma passada por lá a pé, pra dar uma olhada nas vitrines, fazer pesquisa de preço e achar coisas legais. Da baratíssima Primark à Selfridges com seus vários produtos de marcas caríssimas, a Oxford é um paraíso pra quem gosta bater perna e gastar dinheiro.

Oxford Street. (Foto: reprodução)

A Regent Street, construída no ano de 1825, começando em na área de St James e passando por Piccadilly Circus e Oxford Circus, também abriga lojas fantásticas como a Burberry, National Geographic e Hamley’s, grande loja de brinquedos. Com sete andares destinados a crianças de todas as idades e inclusive aos pais e mães, a loja oferece entretenimento, com amostras dos brinquedos para os mais novos e até mesmo uma grande variedade de colecionáveis para os mais velhos. Eu, por exemplo, não pude deixar de fotografar mil coisas de Harry Potter que lá tinham. Confesso que queria levar tudo, mas como o preço lá é meio “salgado”, tive que me contentar somente com um chaveiro das relíquias da morte.






Outra loja que também me chamou bastante atenção foi a Harrods, maior (e cara – bote cara nisso) loja de departamentos de Londres. Com mais de 330 departamentos distribuídos entre sete andares incluindo restaurantes, lanchonetes. Outro fato interessante sobre a loja, é que Charlie Chaplin era cliente, além da loja ter pertencido até 2010 a Mohamed Al-Fayed ( pai de Dodi, o namorado da Princesa Diana, na época do acidente de carro em 1997 ).

Harrods (Foto: reprodução)

Mas, pra quem não curte muito glamour e/ou não pode pagar muito caro por coisas de marca e prefere algo mais alternativo, uma ótima pedida são os mercados de rua. O primeiro que eu visitei (num domingo, após ter pedido o ônibus para Brighton) foi o Portobello Market, localizado na Portobello Road, no bairro de Notthing Hill (é, aquele mesmo do filme). Especializado em roupas e antiguidades, o a feira acontece todo sábado e ao longo da rua, existe de tudo: Brechós, restaurantes, livrarias e tendas vendendo bugigangas.




Outro mercado de rua bem interessante é o Camdem Lock, localizado em Camdem Town (bairro que Amy Winehouse morava) e que é o melhor lugar para quem procura se vestir de maneira “não tradicional”. Repleto de brechós, lojas de roupas vintage, pequenas livrarias e estúdios de piercings e tatuagens, Camdem é o bairro mais diferente e divertido de toda Londres.





Se alguém aí gosta tanto de CDs, DVDs e livros como eu mas não gosta de comprar de segunda mão, a HMV é uma ótima pedida também. Livros novos por até 8 libras e promoções de cd (2 por 10 libras, que é pouco menos de 30 reais).


Após uma semana inteira de compras (com direito a matar aula para ir à inauguração da primeira Forever 21 londrina), aproveitei o meu último final de semana para descansar e arrumar minhas malas. No domingo, dia anterior à minha volta para o Brasil, a roomate tailandesa comprou umas cervejas e fomos beber e jogar conversa fora no parque próximo à nossa casa.


No dia seguinte, o táxi chegou às sete e meia para me levar ao Heathrow, para uma jornada longa de volta para casa, porém cheia de saudades da terra da rainha.

Boate Facebook

26 jan


Aos turistas e moradores do município de Epitaciolândia, área remota da Amazônia no Acre, aqui vai uma dica: A Boate Facebook.

Partindo do conceito promovido por esta grande rede social, o empresário Humbert Camacho teve a ideia de abrir uma boate com o mesmo nome. O objetivo de seu negócio é o de proporcionar aos visitantes a oportunidade de partilhar ideias, adquirir novas amizades além de curtir festas e registrá-las com seus amigos.

Camacho reforçou ainda que a Boate terá uma página na rede social para que os visitantes possam postar fotos em tempo real, levando, a quem está em casa, a chance de conhecer as festas.

Vocês acham que essa ideia vai dar certo? Opinem!

We’re in SOPA – don’t cross – pt II

25 jan

[…]
Então, continuando, agora com um caráter relativamente mais informativo =].

Pesquisando sobre a S.O.P.A. em diversos sites, a
chei um pronunciamento no mínimo estranho e talvez até precipitado do site de compartilhamentos de arquivos BAIXAKI.
O pronunciamento foi feito para apaziguar os ânimos dos seus usuários (eu e o Brasil
inteiro incluso) que temiam um possível encerramento nas atividades do site devido à lei bandida.

No declaração dizia que o primeiro motivo pelo
qual a S.O.P.A. não afetaria o site se deve ao fato da lei ser norte americana e não influenciar o resto do mundo. (foto)Cri..cri…cripggpdf ..

♫QUE ISSO BAIXAKI, QUE ISSO ♪?
Que falta de noção né ?!¿
Tipo, o mundo INTEIRO odiando uma lei (e seu criador) que só iria prejudicar os mamadeiras de petróleo ????????
?????????????
Faz-me chorar.

Xô tentar explicar rapidamente o motivo desse equívoco semi-grotesco.

1º – A internet é um grande número de computadores ligados pelo mundo;

2º – Domínio (na internet) são abreviações que servem para localizar e identificar computadores na “net” e ajudar a memorizar o endereço de sites;

3º – Dentre os domínios estão: .edu (educação), .gov (governamental), .mil (militares) e o nosso tão estimado “.com” (comercial) , uma abreviatura de COMMERCIAL.


4º- TODOS ESSES DOMÍNIOS SÃO REGIDOS PELA “INTERNIC”.

5º – A INTERNIC FICA NO E.U.A..

6º – FIM.

Fácil né ? Não existe fronteira na internet (salvo os Norte Coreanos -_- ) e o que ficaria restrito aos E.U.A. seria definir os padrões de proteção intelectual que lhe convém.


Porém, DE FATO, o BAIXAKI não seria encerrado por força de lei, já que se utiliza no site apenas programas gratuitos ou livres para testes…enfim, MUITO DIFERENTE do MegaUpload.
Aliás, está ai outra confusão, O site Neozelandês MegaUpload (carinhosamente chamado de M.U.) não foi retirado do ar pela S.O.P.A.
Primeiro que a S.O.P.A. é ainda (e talvez não passe de) só um projeto de lei.
Segundo, a pirataria sempre foi crime.
Terceiro, NÃO CONSIGO MAIS BAIXAR DRAGON BALL.



E ainda me preocupo com o futuro de outros megas, pois foi o
fim do megaupload, depois foi a vez do fim do Megavideos, tempos depois finda o Megaporn … sem contar que ninguém mais joga Mega drive, nem lembra do Mega man, sem utilidade estão os Medabots, enquanto os rangers não possuem mais seu MegaZord. Logo, ninguém colocará mega-hair ou ganhará na mega-sena. #PENSE =/


PRAAAAA FINALIZAR.

A lei do jeito que está provavelmente não será aprovada (LEIA: do jeito que está.), e não viveremos o maior Big Brother da história da internet por enquanto.

(^_^)’/ Xau.

“Conhece-te a ti mesmo”, toque-se!

24 jan

Ao longo dos anos a significação da masturbação se transforma na vida das pessoas.

Primeiro, na infância e pré-adolescência, é algo que chega a causar vergonha. O que se transforma na adolescência, onde a masturbação é aceita e comentada, isso até o fim da juventude, já que após este período a masturbação volta a ser um tabu.
Sobretudo para as mulheres a masturbação, independente da idade, num modo geral, é algo pouco discutido. É como se a mulher não tivesse o direito de se tocar, de chegar ao orgasmo por si só. A repressão em relação à masturbação varia de cultura para cultura, mas deve ser entendida como mais uma das necessidades fisiológicas. É algo natural, iniciada, de forma discreta, na infância e que pode e deve acompanhar as pessoas até que se tornem idosas.
Na masturbação você pode viajar, liberar as suas fantasias mais íntimas, até mesmo as proibidas. Basta relaxar, respirar, deixar os pensamentos voarem longe… Tocar-se. Libere os seus preconceitos, conheça todo o seu corpo. Dê-se prazer.
O autoconhecimento não apenas leva ao prazer individual. Ao conhecer o próprio corpo é possível melhorar a relação sexual com o outro. Dessa forma, a pessoa fica mais à vontade na hora no sexo, melhora a desenvoltura na cama e é, também, capaz de indicar ao parceiro ou a parceira quais as formas mais prazerosas.
Obviamente, algumas pessoas passam do ponto e passa a ser um problema. Mas não a masturbação, o excesso. Não diferente das demais coisas da vida, existe uma ponderação e um limite, o que um garoto de 16 anos, de Rubiataba, interior do Goiás, não conhecia. O jovem, segundo relatos nem tão confiáveis, morreu após se masturbar 42 vezes seguidas.
Tem também os aficionados, como os participantes do “Masturbate-a-Thon” (evento que angaria fundos para instituições filantrópicas), em 2009, São Francisco (EUA), no qual o japonês Masanobu Sato, bateu o recorde, masturbando-se por quase 10 horas.
Ocorrendo de forma saudável e prazerosa, a masturbação é super indicada. Não como a substituição do ato sexual, mas como mais um apetrecho, digamos assim.