Arquivo | fevereiro, 2012

Hoje a Festa É Na Avenida

22 fev

Olá você, ser humano de bem, suado, com a bexiga apertada, com odor nas axilas, e que está lendo o blog ainda com abadá.
Onde passou seu Carnaval ?! Como passou seu Carnaval?!
Ou ainda (se você estiver em Salvador) como está esse bimestre de CARNAVAL???
Animado heim!?
Pois bem, apesar de ter surgido na Grécia, ter Paris como principal exportadora, e ser uma festa celebrada em vários países do mundo (Japão, Portugal, Reino Unido, Alemanha, Itália,etc.) é no Brasil que o carnaval veio morar. O país é conhecido por proporcionar o mais legal, animado, divertido, bagunceiro, estrondoso, agitado, fedido e desorganizado Carnaval do mundo !
E isso é incontestável, temos o maior carnaval e o maior bloco do mundo (Galo da madrugada – Salvador –BA), somos o país do samba, das mulheres e o 12º mais feliz do mundo (pela revista Forbes). E tudo isso inspira Carnaval =D, muita gente respira carnaval o ano inteiro pra perder o fôlego no sambódromo.
Mas… isso é bom ou ruim ?
Se você for um conservador bem resolvido, óbvio que responderá que é péssima essa depredação da raça humana que se submete às mais desonrosas condições instigando em contrários os mais perversos desejos da carne! UI.
Um religioso fervoroso talvez responderia que essa manifestação do capeta nas ruas precisa acabar.
Um libertino diria que é a época de pegar as “mina tudo”.
Um carnavalesco de berço exaltaria o feriado mais “só alegria” do ano.
O Sérgio Malandro gritaria Yeah Yeah Glu Glu, e eu continuaria sem entender porquê alguém gosta dele!
É tudo questão de um ponto de vista bem definido.
Me parece, as vezes, que se colocar contra a cultura de massa gera num cidadão um peculiar sentimento de superioridade, exclusão do povão, um isolamento que lhe é necessário para sentir-se diferente, junto ao fato de ter lido dois ou três livros no ano passado.
Ao mesmo tempo em que vêm pessoas de todo canto do mundo, de diferentes etnias, crenças, raças e bagagem intelectual, apreciar o que o Carnaval, fruto da mais incrível paradoxo da “genuína miscigenação” cultural brasileira, tem a oferecer.
PORÉM
Tudo que se torna competitivo de mais se submete à aprovação do mal perdedor.
Minha agremiação ganha, eu quebro porque estou feliz.
Minha agremiação perde, eu quebro, eu taco fogo, eu rasgo as notas dos jurados, porque fui CLA RA MEN TE roubado.
O importante é quebrar, pro mundo ver o quão evoluído do macaco eu já sou, e não pararei de quebrar até ser banido de tudo que envolva competição, T-U-D-O, de campanhas eleitorais à disputas Pokémon no Game Boy Color.
Tal descompasso pensante de alguns integrantes de agremiação “X” me parece que destitui o carnaval de festa popular, tornando-o simples competição de valores individuais.
Pooooor isso, acredito que o carnaval livre de competitividade, pura manifestação da alegria de um povo, sem popôs de fora ou xixi no chão, sabe?
Famílias indo às ruas, crianças, adultos e velhinhos sorridentes atrás do trio elétrico… isso é tão… brasileiro, tão nosso, deve ser apreciado… com moderação.
Por fim, nada nunca agradou todo mundo, e assim como a OcktoberFest em Munique- Alemanha;
O festival de música eletrônica Kazantip em Popovka na Ucrânia;
La Tomatina ou a Festa de São Firmino na Espanha
Tanabata no Japão;
Halloween nos EUA;
Saint Patrick’s Day na Irlanda, ou;
Dia Del Grito De La Independencia no México (e em alguns países sul americanos),
é uma manifestação cultural que desagrada muita gente, mas se faz necessária em algum ponto.
Enfim, não importa qual seja sua opinião, ou o quanto você se esforce, você nunca… NUNCA, SERÁ tão divertido como um velhinho europeu dançando shuffle com suspensório.
LIDE COM ISSO.
ps: esse senhores dançam qualquer coisa, experimente tirar o som do vídeo de tocar “Chop Suey” do System of a Down ou Festa no Apê do Latino.
Anúncios

O ROCK IN RIO 5 já começou!

19 fev
A quinta edição do Rock in Rio será realizada somente em Setembro do ano que vem, porém a produção do evento já começou a anunciá-lo. Nesta última quarta-feira (15), foram confirmadas as primeiras atrações, que são as bandas Sepultura e Tambores du Bronx (FRA).
Para registrar o início da produção do festival, foi gravado no Rio de Janeiro o futuro primeiro vídeo promocional. E para as filmagens foram utilizadas as duas primeiras bandas confirmadas para a próxima edição do Rock in Rio aqui no Brasil.
Sepultura, formação de 2011.
A dobradinha entre os brasileiros e o grupo francês não é novidade, pois na edição ocorrida no último ano, esta parceria fez um enorme sucesso no palco Sunset, que era o secundário do evento. Porém, em 2013, ambos abrirão o já conhecido “Dia do Metal” (que é a data dedicada para as bandas de vertentes do Heavy Metal), no palco Mundo, o principal.
A seguir a reportagem exibida pelo Jornal Globo na última quarta a respeito do assunto:
Um trecho da apresentação do Sepultura com o Tambores du Bronx, com a participação de Maki Patton, vocalista da banda Faith No More na quarta edição do Rock in Rio pode ser visto aqui:

Estorvo

18 fev
“Só sei que era alguém que há muito tempo esteve comigo, mas que eu não deveria ter visto, que eu não precisava rever, porque foi alguém que um dia abanou a cabeça e saiu do meu campo de visão, há muito tempo”. Trecho de Estorvo
Estorvo, primeiro romance do aclamado compositor Chico Buarque, foi publicado em 1991 e comercializado em dez países. O romance recebeu o Prêmio Jabuti 1992 de melhor livro de ficção e vendeu 7.500 exemplares nos três primeiros dias depois de seu lançamento.
Narrado em primeira pessoa, Estorvo apresenta poucos dias na vida de um homem anônimo que vaga pelas ruas de uma cidade grande em uma fuga sem fim, com medo do desconhecido, cansado da rotina e dos personagens de sua vida: sua mãe, irmã, ex-mulher e amigos. Como o título do livro claramente sugere, esse homem é uma representação crua de estorvo da sociedade. Indesejado por todos à sua volta, ele é um peso que faria os outros mais leves se simplesmente deixasse de existir.
Estorvo projeta “um desespero subjetivo e crônica do cotidiano”, se mantendo constantemente no limite entre o sonho e a vigília. A primeira cena do livro, do olho mágico que filtra o rosto do visitante misterioso, talvez seja a melhor metáfora da visão deformada com que o narrador, e o leitor com ele, seguirá sua odisséia.
Chico Buarque de Hollanda
O romance de estréia de Chico tem um ritmo intenso e regular, pesado, poético, rápido e lento ao mesmo tempo. Poucas informações do passado do protagonista são reveladas e o enredo começa já permitindo a invasão do leitor no universo do personagem principal – o leitor e o protagonista juntos miram pelo olho mágico, temendo um estranho sem rosto verdadeiro. O livro é desses de ser lido em um fôlego só, curto e sedutor. A fuga do protagonista prende o leitor até o final, quando ele pode finalmente repousar, apesar de o fim ser injustificado e inconclusivo. Um bom livro, embora superestimado.
Título: Estorvo
Autor: Chico Buarque
Editora: Companhia das Letras
Ano de Lançamento: 1991
Número de páginas: 152


Já curtiu a Revista FRIDAY no  facebook
Faça como eles, vem gente!

FanSérie – Glee: Resumo 3×13 – Heart

18 fev

RESUMO:
Olha eu aqui mais uma vez para falar sobre Glee. Na última terça-feira foi (14.02) ao ar o episódio 3×13 – Heart, onde vimos a estréia do vencedor do The Glee Project, Samuel Larsen no papel do cantor cristão Joe Hart. A primeira aparição dos pais de Rachel e uma tentativa frustrada deles de impedir o casamento de sua filha com Finn. Contamos também com a volta de Karokfsky que se declarou para Kurt, mas acabou levando um fora. E o retorno de Blaine após sua cirurgia no olho por conta do slushie especial que levou alguns episódios antes de Sebastian. Além do surgimento do Esquadrão de Deus, um grupo formado por Mercedes, Quinn, Sam e Joe para fazer serenatas para os casais apaixonados.
SPOILERS:
No episódio que vai ao ar nessa semana finalmente teremos o confronto entre o New Directions e os Warblers pelo título de campeão das Regionals. Rachel decide que quer se casar com Finn antes das competições começarem e Sebastian tenta chantageá-la para que ela não participe das Regionals junto com o New Directions. E teremos também um número com as Troubletones representando o New Directions na competição desse ano.
A lista de músicas e um vídeo promocional vocês conferem abaixo:
Cough syrup cantada por Blaine.
Stand cantada por Sebastian com The Warblers.
Glad you came cantada por Sebastian com The Warblers.
Here’s to us cantada por Rachel com New Directions
What doesn’t kill you (Stronger) cantada por The Troubletones como New Directions (Santana, Brittany e Mercedes)
Fly // I believe I can fly cantada por New Directions (Rachel, Santana, Artie, Blaine, Finn e Mercedes)

Conexão Qatar #2: Olá ! Hi ! Salam Aleikum!

17 fev
Amanheceu em Doha, ainda me encontrava em um estado de sonho. O sol parecia contagiante, nem dava para imaginar que aquilo era inverno. Aquela sensação de estar tão longe e tão perto de casa ainda morava dentro de mim.

Cidade da educação
Após um tempo, deparei-me em uma praça bem grande. Avistei homens e mulheres desconhecidos e visivelmente felizes. A maioria deles com uma câmera fotográfica na mão e um olhar de novidade. Recebo a notícia que aquele grupo de seres com olhares de curiosidade são Americanos, vindos diretos de Washington D.C, todos trabalham na National Geographic e vieram especialmente para nos dar um “workshop” de fotografia. UOU, que fantástico! Uma das minhas grandes paixões é a fotografia. Não consigo descrever tamanha felicidade que senti naquele momento.

Logo após algumas dinâmicas e apresentações, fomos todos para a Cidade da Educação, um lugar criado recentemente no Qatar, com um foco totalmente inovador, destinado a educação e pesquisa. Lá eu conheci os estudantes Qataris. A roupa de alguns deles foi algo que observamos desde o inicio. Pareciam ser tímidos, ficamos com receio até de apertar as mãos dos meninos. As meninas se mostraram mais quietas ainda, congelamos por alguns segundos. A sensação de novo dominava aquele lugar….
Lojinhas do Souq . ( Por Débora Komukai)

Al Souq , um labirinto histórico. ( Por Débora Komukai)

Ao anoitecer fomos ao famoso AL SOUQ, mercado típico do Qatar. Um labirinto histórico, recheado de tradição e bugigangas para se levar. Assim que pisei no Souq me senti em um filme de Hollywood. Não é exagero, juro. Aquilo foi incrível. Sentia que a qualquer momento iria surgir um diretor de cinema de trás de alguma coisa e gritar “Corta , corta , vai de novo, produção!”.


A sensação de comer tudo e não saber de nada.
Jantamos em um restaurante típico do Iraque, e cheguei à conclusão que estava comendo tudo, mas na verdade não sabia de nada do que estava ingerindo. Achei o tempero diferente, mais adocicado. Na mesa encontrava-se um pãozinho sírio enorme e bem quentinho, dava para ver até a fumacinha saindo dele – delicioso. Experimentei um arroz exótico, não era doce, mas sem dúvidas, não era salgado. Algumas carnes eram saborosas e outras havia um gosto diferente – algo que jamais havia provado no meu Brasil. Entretanto, nada ganhou da sobremesa….

Inicialmente o garçom se encontrava de pirraça comigo, e para me provocar, entregou a minha tigela por último. E assim, começo a notar que a expressão das pessoas ao meu redor, em questão do doce não era boa. Nem ligo. Apanho uma colher e pego um pedaço enorme daquele pudim, mas, noto que aquilo tinha um gosto semelhante à detergente. Naquela noite experimentei comidas e temperos que jamais imaginaria um dia tocar.

Delicia!
A alegria da mesa me contagiava, a decoração do local era 
impecável, uma mistura de histórico com elegância. Lembro-me do cheiro do Al Souq como se ainda estivesse lá, uma mistura de incenso e cidade, algo indescritível de se comentar. Tudo era novo ao meu redor, até as sensações mais antigas pareciam ser novidade. E quando eu pisquei os olhos, percebi que já era bem tarde, e mais uma vez deitei em minha cama com aquele ar de satisfação, com aquela felicidade que só depende de você …
تشرفنا بمعرفتك يا قطر
(Prazer em te conhecer , Qatar)

Um Restaurante Diferente

16 fev
Já pensou em fazer seu churrasco na boca de um vulcão?
Não? Mas alguém pensou!

Um Restaurante localizado na Ilha Espanhola de Lanzarote, El Diablo, é perito em um tipo de culinária um tanto quanto diferente.

Um buraco feito no solo próximo a uma região vulcânica emana calor e cozinha os alimentos que são colocados sobre uma grelha. Como é de se imaginar, não se trata de um vulcão que expele lava, porque se fosse assim, as toxinas eliminadas com a fumaça não permitiriam que os alimentos fossem consumidos.

O local sempre foi usado para esquentar as coisas, mas foi a partir de 1970 que Cesar Manrique decidiu montar um restaurante de verdade na região. Uma grelha enorme foi colocada sobre a “churrasqueira natural” e o restaurante recebe diversos visitantes todos os anos.

Seria uma experiência interessante, vocês não acham?

Happy Forever-Alone Day

15 fev
Ontem (14/2) muitos casais ao redor do mundo comemoraram o Valentine’s Day, similar ao nosso dia dos namorados, porém, como em todo lugar há vários solteiros convictos, sendo alguns recalcados mesmo, vários nerds e geeks se uniram para comemorar no seu habitat natural (internet) o dia dos solteiros numa linguagem bem memética: Forever Alone Day.
No twitter muitas pessoas se manifestaram, e ainda estam se manifestando (lê-se recalque):
O site de humor 9GAG fez uma montagem que está correndo as redes sociais com a música da banda britânica Queen “Don’t Stop Me Now” dedicada a todos os solteiros que aqui residem:
(clique na foto abaixo, vale muito apena)
Feliz Dia dos Solteiros!
Happy Forever Alone Day!
PS: 
Dedique esse post a um forever alone convicto e demonstre que você lembra dele 😉

Já curtiu a Revista FRIDAY no  facebook
Faça como eles, vem gente!