Arquivo | 8k Produções RSS feed for this section

UNDER CONTROL

19 set

Eis que em 2008 em Divinópolis (MG) uns caras tem a idéia de criar uma banda com a idéia de fazer um rock rápido e com muita energia, sempre tendo algo a mais para falar usando uma linguagem simples e direta, sem se limitar apenas as formas de amor que muitas bandas de hoje em dia estão acostumadas a tratar. E dai nasceu a Under Control, pelo Diogo “Dizzy” Araújo (vocal e guitarra) e pelo Bernardo “BG” Barreto (baixo). Obviamente não parou por ai!
Logo no começo já foram conquistando seu espaço na mídia, ganhando diversos prêmios e fazendo, em seus shows, a galera literalmente sair de controle.
E para mostrar que os caras são realmente sem limites, eles decidiram sair da terra do queijo para vir para São Paulo, em 2011. Dessa mudança, eles se juntaram ao Ronald “Sagazz” (baterista) e mais tarde ao Paulo (guitarra), seguindo hoje com essa formação. Para o batera “A banda precisava aparecer mais para o pais e em Minas já tinha conquistado um espaço bem legal, porém limitando-se apenas ao estado. A intenção é espalhar nossa música pelo pais e a mídia se encontra mais por aqui”.
Depois da junção, em 2011 mesmo eles lançaram o álbum “Faça Você Mesmo”, o que fez com que a banda tivesse ainda mais vontade de expandir o seu som por ai.  Depois do lançamento do primeiro disco, o bateria diz que a relação deles com o público melhorou muito – “O público que já acompanhava a gente queria muito um álbum completo e quem ainda não conhecia, quando apresentamos alguns sons perguntam se tem mais. Para a mídia foi essencial também mostrar um trabalho completo. Nos abriu muitas portas para divulgação”.
Muitas coisas boas vieram com essa mudança, não só midiaticamente falando, mas pessoalmente. A união deles hoje é imensa. “A banda cresceu muito musicalmente, começamos a nos organizar mais, e como todos tem o mesmo objetivo pela banda tudo começou a fluir. Começamos a trabalhar para o crescimento, todos remando para o mesmo objetivo. Sonoramente pode se ouvir uma banda com mais pegada, bem rock!” – diz Ronald.
Under Control já participou de programas de grandes emissoras e teve seu segundo clipe “Entardecer no Quintal” seguido de uma entrevista na MIX TV e na MTV. Para o baterista, é um sonho realizado para a banda toda. – “Sempre assistíamos, vimos muitas bandas nascerem e crescerem por essas emissoras, então foi uma conquista grandíssima conseguir estrear nosso clipe na programação” -. Puta orgulho!
Eles estão aos poucos lançando o segundo álbum chamado “Faça Você Mesmo: De novo?” com alguns bônus e versões Acústicas que já estão sendo divulgadas: uma por mês. Só esperar o que vem por ai 🙂
CONHEÇA A UNDER CONTROL

Por: Mayara Munhós
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios

ONZE:20

5 set

É da expressão RootsRockReggaeque Onze:20 aposta no seu sucesso. E essa super aposta tem dado certo! Formada pelos “comem quietos” Vitin (vocal), Marlos (baixo), Lulu (guitarra), Fábio (bateria), Athos (teclados) e Chris (guitarra), a banda Onze:20 aposta em algo que muitas outras bandas às vezes esquecem: a união. O nome já mostra, já que tem super a ver com uma antiga banda do irmão do vocalista, que diz “Temos vários motivos para o nome, mas o princípio da história é que a antiga banda do meu irmão queria fazer um clipe que no fundo teria um relógio marcando uma hora fixa. Eles não sabiam que hora marcar e fomos ajudando e decidimos 11:20. O clipe deles nem saiu, a banda acabou, mas esse numero nos perseguiu em vários lugares. Ai para decidir o nome, não tivemos como fugir”.
Os meninos saíram de Minas Gerais e decidiram arriscar aqui, em São Paulo. Hoje em dia estão fazendo o maior sucesso em diversas rádios e o mais legal: moram todos juntos em um apê. Para o Vitin, essa história de morar junto, ao contrario do que pensam, ajuda muito mais a manter toda essa essência que é a Onze:20. “É a nossa convivência, nossa amizade! Moramos em oito pessoas num apartamento de três quartos. Dividimos tudo, e nessa divisão vem as idéias e vivencias que são passadas em nossas musicas. Somos sinceros com a gente, isso influencia no som que é sincero com o público” – diz o vocal. Mas nem tudo foi tão fácil! “Quando mudamos para Sampa foi muito difícil, foi um divisor de águas, a partir do momento em que começamos a morar juntos tudo mudou. Éramos oito pessoas diferentes em um espacinho dividindo nossos sonhos, vidas e buscas, cada um veio da sua casa com a sua mania… foi uma loucura e ainda é! Mas hoje somos uma unidade muito forte”.
A ideia dos caras de mudarem pra São Paulo foi para buscar novas oportunidades. Foi difícil no começo, como dizem ainda ser, mas com muita luta e enfrentando diversos desafios, eles conseguiram reverter a situação e fazer com que seus problemas se tornassem a solução para eles.
E se liguem que as oportunidades paulistas não foram poucas não! Além de clipes, músicas, shows, rádios, eventos… Eles já tiveram a honra de ver o skatista Bob Burnquistsubir ao palco e dançar ao som da musica deles. Mas não é para menos, viu? Quem já conhece e quem ouve seu som sabe do que eu to falando. Ouvir e dançar nesse caso andam lado a lado, é realmente envolvente. E o Vitin fala disso com muito orgulho: “Acho que essa é a melhor parte do nosso trabalho. Fazemos o que fazemos e passamos o que passamos para quando vocês ouvirem nossas músicas poderem dançar felizes, seja com alguém do lado ou sozinhos. O Onze:20 é isso. Alegria, festa… Não tem frescura com a gente. O importante é fazer a galera dançar, cantar e sorrir. Esse feedback da galera é sinal que a mensagem está chegando ai com a mesma intenção que ela sai daqui”. Isso que é humildade! Não há nada como ouvir uma música que você sabe que é feita com muito amor.
Agora Onze:20 só tem a crescer. Teve um imenso “boom” na mídia e isso é incrível quando se trata de pessoas que você realmente percebe que correram atrás não só daquilo que querem mas do que amam. “Estamos trabalhando para expandir cada vez mais nosso trabalho. Estamos muito felizes de conseguir levar nosso trabalho a um numero maior de pessoas através das rádios. É um sinal de que nosso trabalho ta tomando uma direção legal. O que nos move é ter um desafio a cada dia, nosso objetivo é estar cada vez mais perto do público” – diz Vitin – “Essa é a essência do Onze:20. Nosso apoio um no outro e a busca eterna. Estamos sempre nos desafiando em todos os aspectos. Acho isso positivo”. E com certeza é muito positivo.
Hoje eles estão bombando com o sucesso “Meu Lugar”, que é a música dançante que eu falei, rs. E prometem bombar com muito mais!
Para quem não conhece, aconselho conhecer. E para quem já conhece, com certeza vai concordar com tudo o que eu disse e ainda ter muito mais a dizer. Boa sorte meninos e sucesso!
CONHEÇA ONZE:20

Por: Mayara Munhós
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

HONRA ROCK

29 ago
Quatro meninos e um sonho: subir no palco e fazer acontecer. Isso define o verdadeiro sentimento da banda Honra. Com Diego (vocal), Pedro Maya (Guitarra), Lucas Bidran (Bateria) e Junior (Guitarra e Back Vocal), é formada a banda Honra. E os caras vem fazendo jus ao seu nome no cenário da música e mostrando a que vieram.

Todos os integrantes sentiram o desejo por fazer música desde muito cedo. Mas foi com Diego e Júnior que tudo começou, como nos conta Diego:

‘’Eu morava no mesmo condomínio do Junior, sempre fomos amigos desde pequenos, e também estudava no mesmo colégio que o Pedro e o Lucas. Todos nós sempre fomos apaixonados por musica, foi tudo muito natural, eles se conheceram e ficaram amigos muito rápido, e não tivemos duvida montamos a banda e estamos realizando esse sonho até hoje.’’

Hoje é impossível falar da Honra, sem lembrar do novo videoclipe deles, Sonho Real, que já ultrapassa a marca de 120 mil visualizações no YouTube. Aliás, uma produção muito bem realizada, com um jogo de luzes impecável!

E eles falaram sobre a gravação do videoclipe Sonho Real:

            ‘’Gravar o clipe de Sonho Real foi incrível, uma experiência marcante, e agora pretendemos fazer muitos shows, sonhamos em viver de musica, ter uma carreira consagrada e ir evoluindo até sermos grandes músicos. ’’

            E está muito claro que nos dias de hoje a popularidade na internet, por meio das redes sociais e do próprio YouTube, é o que tem levado muitas bandas para a TV. Questionei os garotos sobre isso…

            ‘’Uma coisa leva a outra, muitas visualizações no youtube te possibilitam mais chances de ir para a Mtv, e aparecer na televisão também te possibilita mais visualizações no youtube.’’

             Para mim é questão de tempo vermos o videoclipe Sonho Real na MTV. Seria algo que obviamente elevaria a trajetória da Honra a patamares altíssimos, porém reais.

             Agora, na real… Foi uma honra ter você como leitor e seria um sonho ver você na aqui na Friday novamente, mas pare de ler o meu texto e veja logo Sonho Real!

           

Conheça a Honra:


De: São Paulo – SP
Email: renanpagli@terra.com.br // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

TERNO REI

22 ago

Formada em 2010 em São Paulo, a banda Terno Rei é formada por Ale Sampaio (vocal e baixo), Bruno Rodrigues (guitarra), Gregui Vinha (guitarra e teclados), Luis Cardoso (bateria) e Victor Tombo (percussão). A maioria deles são amigos de infância que sempre tocaram e resolveram se juntar para iniciar um projeto novo e estão ai hoje. Quem não conhece tem mais é que conhecer! O som dos caras chega a ser uma coisa gostosa de ouvir e eles apostam em desenvolver um estilo próprio indo de sons que passam por Rock Alternativo, o Folk e a própria música brasileira.
            A banda já conta com dois EP’s: o EP 1 lançado em 2011 e o Metrópole, em 2012. E dizem: – “Por enquanto, não pretendemos trabalhar em um disco completo. Como somos uma banda independente, isso seria muito custoso para todos os integrantes e, além disso, gostamos dessa pegada de lançar EP’s menores, acho que vamos continuar fazendo isso. A ideia é lançar, sei lá, EP’s de 4 a 6 músicas por ano, mas é claro que não descartamos a ideia de um CD futuramente”.
            As influências deles vão longe: Radiohead, Meat Puppets, Africa Lá em Casa, Fugazi, Pixies, Nação Zumbi, Polvo, Pavement… “São milhares! Cada dia que passa descobrimos bandas novas, sempre!” – ressaltam. 
            Eu particularmente conheci o som deles em um show no Hangar 110 em que Terno Rei era uma das bandas de abertura para o Rancore. Ao ouvir no começo percebi que a galera realmente se envolvia no som e comecei a me envolver também. Não me arrependo! Eles arrebentaram. O mesmo pessoal que tinha ido lá para ver o Rancore, estava curtindo pra caramba os caras também. 

       
            E esse negócio da galera curtir tanto o som de uma banda tão nova me intrigou bastante, já que infelizmente muita gente tem a cabeça bem fechada para novos tipos de músicas, mas com eles não, parece tão diferente, a galera aceita e curte. A resposta que a banda tem com seu som e seus shows é incrível. “É verdade, temos tido uma resposta muito legal, tanto do nosso público mesmo quanto do público de outras bandas que estão nos shows” – dizem – “Acho que hoje em dia é uma grande besteira ter a cabeça pequena para novos sons, com a quantidade/variedade de materiais que temos acesso através da internet, você pode conhecer muita coisa que antes não era tão acessível ou praticamente inacessível. Cabe às pessoas levarem a música um pouco mais a sério para pesquisar e procurar saber o que está rolando de novo por aí, caso se identifique, corra atrás, vale a pena!” – completam – “Acho que esse lance de trazer público é sempre positivo, quanto mais gente ouvindo a mensagem que queremos passar, melhor, independente se curte reggae, rock, sertanejo, forró… O cuidado que temos que ter apenas é não se prender em uma única cena e ir cada vez mais expandindo o leque dos públicos”. E só com essas palavras deles dá para perceber que não só a música deles é que é boa, né?

            Todos devem estar se perguntando de onde surgiu esse nome. Pois bem, eles dizem! “O nome veio de uma das primeiras letras da banda. Botaram a ideia na roda em um ensaio e todo mundo gostou pela sonoridade e originalidade, duas coisas que buscamos muito nas músicas. Ou seja, não tem nenhum significado proposital, mas achamos que cada um pode achar um sentido na expressão”. 
            Para quem quiser assistir a um show deles, a banda toca bastante em São Paulo “principalmente pelo fato de ser pequena ainda e não ter oportunidade de tocar em outras cidades, mas temos muita vontade de tocar pelo interior, Curitiba, Porto Alegre, Rio… Queremos tocar no Brasil inteiro!” – dizem.
            Galera, por essa semana é isso. E se liguem: – “Em relação a videoclipe, estamos trabalhando nisso justamente agora. Deve sair em breve, então, fiquem ligados”. Uhul \o/ 
CONHEÇA TERNO REI
Para shows: Alê – (11) 97115-1491 ou Bruno (11) 98578-7769

Por: Mayara Munhós
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

HUASKA

15 ago

              Se liga nessa então: samba com rock com bossa nova com metal… Eu sinceramente não sei como definir, mas já imaginou uma música assim? A Huaskanão só imaginou como botou em prática. “A ideia veio de querer fazer um rock pesado e em português. A levada do violão deu uma brasilidade que acabamos incorporando nas composições e virou a principal característica da banda” – dizem os integrantes. A banda é formada por Rafael Moromizato (vocal), Alessandro Manso (guitarra e violão), Carlos “Blinque” Milhomem (guitarra), Caio Veloso (bateria) e Júlio Mucci (baixo) e teve seu início em 2002, em São Paulo. Não pararam por aí, lançando seu primeiro EP logo em 2003 e tocando em diversas casas de shows diferentes de São Paulo, Curitiba e outras cidades do interior. Sabe o resultado dessa mistura toda? A liberdade musical. Fugindo totalmente do clichê, a banda também escolheu um nome diferente e que “tem vários significados, mas não escolhemos por causa de nenhum em específico. Achamos o nome legal e que tinha a ver com a banda” – falaram os meninos.



            Além do primeiro EP chamado “Mimosa Hostilis”, já lançaram outros três álbuns: “E Chá de Erva Doce” (2006), “Bossa Nenhuma” (2009) e “Samba de Preto” (2012). No terceiro CD, eles fizeram aquele som que sempre sonharam em fazer: um mix de Bossa Nova com MPB com Samba de Raiz e finalmente misturado com o peso do rock.

Em relação ao mais novo disco, ele foi totalmente estudado para convidar quem ouve a se empolgar e ir até o final. A primeira faixa “Ainda Não Acabou” de cara faz um casamento entre samba e rock. A faixa seguinte, “Samba de Preto”, que tem a participação da Elza Soares, fez com que a cantora definisse o som dos caras como um batizado do Rock and Roll para o Samba e um batizado do Samba para o Rock and Roll. Depois, a terceira faixa “Foi-se” consagra o Bossa Metal e induz o ouvinte a ouvir as outras sem estranhar a tal mistura, que vamos combinar: É SENSACIONAL!

            E os caras estão indo longe! “Vamos gravar agora em setembro o clipe da faixa título ‘Samba de Preto’ com Elza Soares. Fizemos uma participação num samba enredo que vai concorrer para ser o oficial da Mocidade (RJ) no Carnaval 2013. Enquanto isso estamos tocando para divulgar o CD” – disseram.

            Completando dez anos e com apoio total do produtor e arranjador Eumir Deodato, a banda utiliza instrumentos típicos do samba como tamborins, bumbo e pandeiro, juntamente com riffs e vocal bem pesado.

            Depois de tanta inovação, vale muito a pena conhecer. Ficou curioso? Então ouve!


Por: Mayara Munhós
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Command6

25 jul

“O nome da banda surgiu da palavra ‘Comando’, porém por questões de registro precisou ser alterado e após algumas modificações passou a ser esse. O número 6 representa a simbologia que acreditamos e o que gostamos de pensar” – diz Bruno Luiz, guitarrista da banda Command6, e, para quem acha que o Metal está extinto, é porque ainda não os conhece. A banda paulistana formada por Wash (vocal), Bruno Luiz (guitarra), Attillio Negri (guitarra), Johnny Hass (baixo) e Bugas (bateria), trabalha para que o Metal vá além dos limites do gênero, tendo grandes influências como Sepultura, Judas Priest e Slipknot.

Amigos há muito tempo, a banda que se iniciou em 2008 teve constantes mudanças positivas tanto na amizade como no profissional, como completa Bruno: “Já éramos amigos. O que muda constantemente é a maneira de enxergar as coisas. Você precisa estar preparado para tentar entender qual será o melhor caminho a se seguir pela frente. No começo, não tínhamos o costume de pensar em tantas coisas além de tocar a melhor música que podíamos”. Hoje em seus shows, procuram manter a amizade com os amigos ‘das antigas’, tanto que sempre no final das apresentações o Bruno contou que sempre rolam as típicas ‘jams’, em que eles convidam seus amigos para tocarem no palco com eles. E ainda rola a convite para os amigos irem até os ensaios – “Nós achamos extremamente necessário manter esse costume de praticar ‘covers’ nos nossos ensaios, pois isso os torna mais divertidos” – diz Bruno.

Com apenas cinco meses de carreira, os caras já lançaram logo seu primeiro material expressivo, o álbum “Evolution?”, e para Bruno Luiz “O ‘Evolution?’ por si só, foi a maior porta que conseguimos abrir! O que aconteceu depois disto foi consequência de um trabalho em grupo e tentamos aproveitar cada momento aquela época”. As letras das músicas desse CD são frutos da mente de Wash, que é louco por natureza. Eles procuram passar nas canções um incômodo e a vontade de provocar mudanças baseadas em política e filosofia.
Após o lançamento do primeiro disco, a Command6 saiu em turnê por todo Brasil, fazendo diversos shows em vários estados, o que fez com que a banda ganhasse ainda mais fãs e sua página do Facebook passasse de mil curtir. 
Além de tanto sucesso, a banda já dividiu o palco com uma banda que, além de grande influencia, é grande ídolo para os caras: Angra! E melhor do que só dividir o palco, receberam vários elogios do Rafael Bittencourt (principal compositor da banda) – “Não existe satisfação maior do que ser reconhecido por um ídolo” – diz Bruno – “O Angra sempre será uma das maiores bandas de Metal brasileiro e eu me sinto honrado por ter dividido o palco com eles” – completa. E bota honra nisso, hein?
Command6 foi revelação em 2009 e, no mesmo ano, participou da Expomusic, tendo destaque em 2010 pela revista Roadie Crew, além de terem feito parte da coletânea da Revista 77, participado do programa Backstage (Kiss FM) e terem sido entrevistados pelo site Whilpash Net (que é especializado em Rock e Metal).
Mas eles ainda não param por aí e pelo visto nem pretendem parar! “O que mais queremos agora é ter a oportunidade de levar a nossa música para outras cidades do Brasil. Além disso, estamos tendo mais contato com pessoas do exterior e é a nossa maior pretensão: levar o Metal brasileiro para todos os lugares do mundo. Então temos bastante coisa para fazer (risos)”. E com esse potencial e sucesso todo, é claro que a batalha valerá muito a pena. 
Hoje, a banda comemora quatro anos na ativa e lança seu segundo álbum, o “Black Flag”, que está disponível para download.

CONHEÇA A COMMAND6:

Por: Mayara Munhós
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // 8kproducoes@gmail.com

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Arícia Mess

28 jun

               Você sabe onde mora o segredo? Arícia Mess te conta! Nascida no Rio de Janeiro iniciou lá mesmo sua carreira em 1993. Sua música inspirada na canção negra não faz apenas as pessoas dançarem, como também refletir sobre suas letras. A cantora e compositora faz suas letras inspirada em divindades femininas, principalmente índias e negras, que reconhece o quanto elas sofreram em vidas passadas e trás a tona em suas composições.

            Inicialmente, Arícia dançava sozinha. Logo depois de shows experimentais, ela cuidou de toda produção até gravar com suas bases, que conta com Bruno Silveira (bateria), João Paulo Deo Gracias (baixo) e Mauricio Caruso (guitarra). Ela toma parte da direção artística do CD e toda gravação junto dos seus companheiros, além de contar com Carlos Triha e Fernando Morello, que são seus parceiros desde o final dos anos 90. Vale muito a pena conhecer, ‘’Onde mora o segredo’’.

            E não é só dançando que Arícia se destaca em suas apresentações. A mulher tem uma presença de palco digna de uma Diva. Ao ver as apresentações de Arícia pela primeira vez, é difícil desafixar o olho dela. Não é a toa que não há branco que resista a sensualidade da voz e gestos apresentados no videoclipe Black is Beautiful.


            Ainda não conhece o som de Arícia Mess?


Por: Mayara Munhós e Renan Pagliarusi
De: São Bernardo do Campo – SP
Email: may.munhos@gmail.com // renanpagli@terra.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉