Arquivo | Coisas Frágeis RSS feed for this section

Resenha: Coisas Frágeis – Neil Gaiman

19 dez
“‘Acho que prefiro me lembrar de uma vida desperdiçada com coisas frágeis, do que uma vida gasta evitando a dívida moral. {…} E me perguntei a que me referia com ‘coisas frágeis’. Parecia um belo título para um livro de contos. Afinal, existem tantas coisas frágeis. 

Pessoas se despedaçam tão facilmente, sonhos e corações também”.
E é assim que Neil Gaiman, famoso escritor, roteirista e quadrinista britânico, explica de onde surgiu o título de sua antologia de contos e poemas,“Coisas Fragéis”. Misturando sonhos, lembranças, músicas, contos de fadas e até mesmo personagens de outras obras, o livro traz o melhor da fantástica escrita de Gaiman. Publicado no Brasil pela Conrad Editora, o livro foi dividido em dois volumes. O primeiro contêm apenas contos e historias curtas e o segundo traz, na minha opinião, as melhores poesias do autor.

Coisas Frágeis – Volume 01
 A tradução do volume 01 foi lançado em 2008 e por algum motivo que não foi esclarecido, não foi informado que haveria um segundo volume, decepcionando muitos dos fãs que conheciam a obra em inglês, pois todos os contos não estavam presentes nessa edição. Entretanto, o livro traz historias excelentes. O talento de Neil Gaiman para criar coisas fantásticas reflete muito bem em sua capacidade de contar historias curtas. Cheios de fantasia e algumas vezes assustadores, os contos tem um clima sombrio as vezes remetendo até a Edgar Allan Poe. Apesar disso, a narrativa é leve, com um humor negro, fazendo referências a seres mitologicos e personagens literários. Os contos que mais gostei foram:

– Um Estudo em Esmeralda – Imagine Sir Arthur Conan Doyle e H.P. Lovecraft juntos. É toda a lógica de Sherlock Holmes juntamente com o terror das histórias de Lovecraft. Um conto especial, cheio de referências as obras do famoso detetive inglês junto com seres mitológicos. Um assassinato de um membro da realeza que não é o que parece. E nem a realeza.

– GoliasEsse foi escrito especialmente para o lançamento de Matrix, ou seja, toda as ideias presentes no filme estão presentes nessa história. Ela fala sobre um homem que um dia, a partir de um erro das maquinas que monitoram Londres, percebe que o mundo onde vive é uma farsa. Uma interpretação emocionante da filosofia do filme.

Coisas Frágeis – Volume 02Em 2010, para a felicidade dos leitores, o volume 2 foi lançando. Esse livro apresenta alguns dos maravilhosos poemas de Neil Gaiman, incluindo meu favorito de sua autoria, “O Dia Em que Os Discos Voadores Chegaram.” A beleza da poesia de Gaiman consegue transmitir as mesmas excelentes características de sua prosa. Os contos desse volume também são incriveis, atingindo um patamar mais emocional e pessoal do que volume anterior. Escolhi os seguintes:

-Noivas Proibidas dos Escravos Sem Rosto Na Casa Secreta Na Noite do Temível Desejo. – Um título enorme para um conto curto não o desmerece. É uma historia de terror com elementos caracteristicos desse gênero contada de um jeito especial. Um escritor está fadado a não conseguir escrever algo satisfatório e uma mocinha que está fadada a, bem…
O suspense faz parte.

-Os Outros  – Uma história sobre o inferno. Sim. Sobre a danação eterna e suas punições. O que será do homem quando elas terminarem? Mas, lembre-se: “O Tempo é fluido aqui.”

O Dia dos Namorados do Arlequim  – É dia dos namorados e o Arlequim entrega seu coração a uma moça pra que ela seja sua colombina. A moça carrega-o consigo e o Arlequim caminha durante toda a cidade buscando uma resposta para os seus sentimentos. O texto é repleto de referências a Commedia Dell’Arte e seus personagens no mundo moderno. Contando sua história o Arlequim se revela um personagem interessante. As vezes quase um Pierrot.

O Dia em Que Os Discos Voadores Chegaram Aliens. Zumbis. Deuses. Demônios. Neil Gaiman conseguiu unir todas essas coisas em um ótimo poema.

Falei apenas dos meus contos favoritos mas todos valem muito a pena serem lidos. Coisas Frágeis, em ambos os volumes, nos mostra a capacidade de Gaiman de transportar o leitor para mundos diferentes.  São historias belas, envolventes que por muitas vezes revelam seus personagens como sendo algo muito maior.


Recomendação Pessoal:
Sandman, quadrinho escrito por Neil Gaiman e ilustrado por diversos artistas diferentes. Publicado primeiramente em 1988 pela Vertigo, 
Sandman conta a história de Morpheus (ou a personificação do Sonho) e é a única história em quadrinhos que já ganhou o World Fantasy Award. Tomei tanto gosto pela história que aumentou minha vontade não só para os livros de Neil Gaiman como também para outros quadrinhos.

Por: Virgínia Fróes
De: Natal – RN
Email: virginia@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios