Arquivo | Guerra RSS feed for this section

COLUNA DE PESO: A guerra do 3º milênio

22 jan
Piada a respeito da tradicional pausa
aos 72 minutos na visualização de
filmes, via Megavideo, serviço do
Megaupload.

Hoje a Coluna de Peso não tratará de um assunto exclusivamente ligado à música, apesar da mesma estar envolvida, pois o tema irá um pouco mais além.  Tudo porque nesta semana um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos na internet foi fechado: o Megaupload.  Culminando com a prisão dos donos do serviço.

Na última quinta-feira, 19, o F.B.I. fechou o site com a acusação de pirataria.  O Megaupload que iria completar 7 anos de existência em Março de 2012, ficou famoso mundialmente pela capacidade de armazenar e disponibilizar o download de arquivos enormes com uma velocidade superior a de seus concorrentes. Outro site que também foi tirado do ar, foi a versão americana da famosa enciclopédia online, a Wikipédia, por um dia como forma de protesto ao que está acontecendo na internet.

As novas e (talvez) futuras mudanças na maneira na qual consumimos conteúdos na internet, são causados pela lei do congresso americano chamada de S.O.P.A. (Stop Online Pirate Act), lei de combate à pirataria online. Ela visa (se for aprovada) o fechamento e até da prisão dos donos de sites que compartilhem direta (hospedando conteúdo ilegal) ou indiretamente (com a publicação de links para estes sites ilegais).

As impressas que aprovam a implantação desta ordem judicial, logicamente, são as beneficiadas, ou seja, as gravadoras/produtoras como Warner Bros, Universal Music Group e The Walt Disney Company, por exemplo, que reivindicam os direitos autorais.

Logo do grupo
A represália daqueles que não são a favor da S.O.P.A., começou com o famoso grupo de hackers e ativistas, os  Anonymous, que tiraram do ar site importantes como os do Departamento de justiça dos Estados Unidos e da Universal Group, que são a favor.

A lista dos que são contra a esta nova lei é grande, indo de artistas até o próprio presidente norte-americano, que junto a Casa Branca afirmou que: ”um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou o dinamismo e inovação da internet global”, fonte: g1.globo.com.

Do lado artístico, o vocalista da banda de Metalcore americana, Trivium, publicou em seu blog pessoal o que pensa a respeito do assunto: “…O objetivo é lutar contra a pirataria on-line e restaurar e proteger os direitos dos criadores de conteúdo. Isso é um objetivo nobre. Mas ele quer muito mais poder do que isso. É como dar um míssil Tomahawk a um exterminador para ele atirar em uma colmeia de abelhas a partir de sua varanda. Claro, as abelhas morrerão, assim como tudo em um raio de cem jardas”, fonte: whiplash.net.
Logo do site fundado em 1999.

Vale lembrar que esta batalha entre as grandes indústrias do entretenimento contra o download ilegal de conteúdo não é novidade, pois há 12 anos, a música enfrentava seu primeiro grande “vilão”: o Napster. Site, este, que permitia o download de arquivos em sua maioria de Mp3, gerando assim a primeira grande crise.




Dave Grohl.

Naquele mesmo ano, 2000, Dave Grohl, vocalista do Foo Fighters, deu uma entrevista sobre a visão dele sobre o que estava acontecendo, e disse: “Eu acho que é uma boa ideia porque são pessoas trocando músicas. Isso não tem nada a ver com indústrias ou finanças. São apenas pessoas que querem música e não existe nada de errado com isso. É o mesmo que alguém ligar a porra de um rádio; é o mesmo que alguém colocar uma fita cassete pra gravar quando a BBC toca um especial na rádio. Eu não acho que é um crime, isso tem sido assim por anos. É o mesmo que pessoas fazerem fitas umas para as outras. A indústria está se sentindo mais ameaçada porque é a rede mundial, é uma esfera maior de troca, mas eu não acho que uma coisa horrível pra caralho como dizem. A primeira coisa que deveríamos fazer é mandar todos esses milionários desgraçados calarem suas bocas e pararem com essa boiolagem devido a 25 centavos que eles estão perdendo por segundo”, fonte: whiplash.net.


No Brasil, algumas personalidades famosas deram também uma opinião a respeito:

Para entender ainda um pouco mais sobre o que está acontecendo, veja esse vídeo:

A guerra começou e eu já escolhi o meu lado. Eu, logicamente, sou contra esta lei, pois penso que se a mesma for aprovada, irá prejudicar, e muito, a liberdade de expressão/a liberdade de criativa e a oportunidade de aumentarmos o nosso conhecimento cultural e o fato de desfrutamos de uma internet livre/sem barreiras. Devemos nos importar com coisas mais importantes do que saber quem foi ou não para o Canadá ou se certa garota foi estuprada ou não em um reality show.