Arquivo | NG RSS feed for this section

Conexão Qatar #7: A Despedida

20 abr
Já faz três meses que eu voltei para o Brasil, e de alguma forma , ainda olho para a janela e sinto , escuto e me lembro, deliciosamente, de tudo que vivi no Qatar.  Digo isso, pelo motivo de ter sido uma rápida viagem. Foram apenas dez dias, e na maioria das vezes, dez dias comuns não mudam nada na sua vida.

Esta é a minha última postagem sobre o Qatar e dessa vez não falarei mais sobre a minha viagem, me desculpem, pois faltou muita coisa para descrever junto de vocês, leitores. Garanto que todos deveriam viajar para o Oriente Médio, mas não apenas para lazer, mas sim, para o verdadeiro conhecimento do que é esta cultura, que por vezes, banalizamos de um jeito tão medíocre, tão superficial.

O Orientalismo criado pelo Ocidente não se deve basear como uma verdadeira história, não que eu saiba a verdadeira versão, mas em poucos dias, pude perceber a riqueza de todo aquele povo e a pobreza descrita e pregada aqui em nosso país e na maioria do Mundo.
Não que os conflitos sejam falsos, mas será mesmo que sabemos os verdadeiros motivos de todas essas guerras?

O Oriente Médio não é só areia e bomba , assim como o Brasil não é só Samba e Ipanema, na África não existe só miséria, e o Japão está longe de ser um país apenas de pessoas honestas e sushi.  Pensamentos pequenos como estes, trazem consequências devastadoras. Comentários errôneos podem causar um vínculo desastroso, formar mentes que futuramente podem causar resultados piores do que estamos vivendo.  

Aliás, por qual motivo temos que ser divididos em Oriente x Ocidente? Palavras inocentes dirão que é para facilitar a distinção geográfica, mas vejo que estas pequenas nomenclaturas fazem com que as diferenças se aumentem e absolvam quaisquer possibilidades de união entre estes dois lados – que um dia torço para que seja apenas um.

Uma linha imaginária criada por não sei quem, que mata pessoas e criam fantasmas inexistentes em milhares de seres.  Falamos tanto em globalização, mas o que pregamos é o individualismo, um contrassenso que cresce cada vez mais sem notarmos. Não somos ninguém para julgar outro povo, não conhecemos a cultura deles, o jeito deles. A televisão é minha amiga, mas sempre devo suspeitar do que dizem, se calar ao receber uma informação é o pior erro que podemos cometer.  

Creio que grande parte dos meus leitores sejam jovens , assim como eu , a minha dica é, quando houver possibilidade, que todos troquem aquela viagem pela Disney por um tour pelo Oriente Médio ou por algum país pouco comentado pela mídia. Faça valer aquele ditado “Ver para crer”. Se não for possível viajar, adote bons livros, faça contatos, vá atrás de coisas invisíveis e as torne visíveis. Assim quem sabe, mudarão o conceito de nossa geração denominada Y. E mostraremos para os “tradicionais” que a verdadeira História não se apaga, não se julga como produto e muito menos se inventa como algo qualquer.

Brasil e Qatar : Um Mundo , muitas histórias.
Brazil to Qatar: One World , many stories.
من البرازيل الى قطر: عالم واحد و حكايات كثيرة




Agradecimentos:
Aos amigos que fiz por lá, não sei se um dia reencontrarei todos ou alguma parte, mas quero que saibam que foi uma honra poder compartilhar estes momentos com vocês e que sou feliz por ter conhecido cada um.
A BibliASPA, um segundo lar que apareceu na minha vida e me ofereceu esta incrível oportunidade , além de ajudar no meu crescimento diariamente.  Ainda não sei como achei vocês, mas tenho a certeza que cuidarei para nunca perder.
A QFI pelo incrível apoio no meu mundo e de todos os jovens envolvidos no projeto ( e consequentemente fora dele).
E a National Geographic, por ter oferecido uma equipe de fotógrafos e amigos maravilhosos e incríveis no que fazem. Ajudaram-me a perceber e ter a certeza no que eu quero para a minha vida.

شكرا لكم جميعا

“A gente muda o Mundo com a mudança da mente …” 
Fim.

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉
Anúncios