Arquivo | pedra RSS feed for this section

Conexão Dublin: conheça a cidade Bray por outro ângulo

20 set

Tudo começou com um “até logo” de um dos parceiros aqui de Dublin: Carlos Borges. Antes da volta ao Brasil, que inclusive é hoje – dia 20/09, fomos visitar a cidade litorânea Bray, localizada a 20 km ao sul de Dublin. Já tinha ouvido falar que o visual de cima das montanhas eram lindo, mas não esperava que fosse tanto.

Para chegar até Bray, é possível ir de ônibus ou DART, trem que liga Dublin a várias cidades. Escolhemos a segunda opção por ser mais rápido e também para conhecer o meio de transporte. Paguei na ida e volta apenas 5 euros e 10 centavos. Vale avisar que, se você for viajar de DART, NUNCA jogue o ticket fora, pois para sair da estação também é preciso passar o bilhete nas máquinas.


Viajamos cerca de 30 minutos com direito a várias paisagens magníficas até a cidade. 

Ao chegar em Bray, fico impressionada com a beleza do local. Nós fomos direto para a praia famosa por suas pedras. Pois é meus caros, praia sem areia! Achei muito estranho no início, mas até que tem seu charme. E, mesmo com o dia ensolarado, o vento e a água estavam HIPER gelados. Ai, que saudade das praias brasileiras…

Após alguns minutos apreciando a beleza da praia, andamos rumo à montanha para ver a cidade de cima. Nossa, que subida brava! Para cortar caminho, fomos em uma trilha que passa entre as árvores. Apesar de termos parado 2 vezes, fizemos o percurso em menos de 40 minutos. 


Faltando segundos para chegar no topo da montanha, gravei o vídeo abaixo. Já peço desculpas pelos palavrões, mas a vista lá de cima me deixou abismada! Uma coisa que só descobri quando vi o vídeo é que toda vez que tiro ou coloco zoom, o som é cortado  :/  


E a recompensa pela mega subida foi esta:


Tá vendo esta outra montanha ai em cima? Pois bem! Não nos contentamos e subimos nela também! Já como estávamos lá mesmo, por que não arriscar e ir mais além? Fora que, ver um cara lá em cima – ver o vídeo – só nos deixou mais animados para fazer o mesmo.


Para voltar, decidimos não ir pelo mesmo caminho. Vimos uma trilha do outro lado, a qual o cara com a bike utilizou, e fomos por ela. Pense numa boa caminhada que fizemos. Tenho quase certeza que andamos mais de 1 hora. Apesar dos pés estarem doendo, não me arrependo pela escolha. Encontramos até alguns cavalos antes de chegar na estrada. 


Sinto que depois de ter ido à Bray, minhas energias se recarregaram. Estou mais leve e mais animada para fazer outras viagens como esta. Tava precisando de um tempo e uma bela vista para pensar sobre a vida e alguns ocorridos. Fazer a tal da reflexão, sabe? Acredito que entrar em contato com a natureza dá nisso!

Por: Mariana Perez
De: Dublin – Ireland
Email: mariana@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios