Arquivo | Super População RSS feed for this section

Super Hiper População

28 abr

Por: Lucas Vinícius
De: Osasco-Sp
Olá você, cidadão de bem, que lê o blog na fila do banheiro enquanto retorce seu abdômen no intuito de dar um nó na bexiga e não deixar as pernas quentes.

Você com certeza já parou pra pensar sobre o motivo de existir tanta gente num espaço tão pequeno de terra!
Por que tanta gente?Qual a razão de tantos filhos?
Sabe quando faz 39ºC , você se veste de espartano pra entrar no metrô;
Quando dentro, se escora nas axilas levantadas de algum rapaz que trabalhou pesado na construção da nova estação, e na tentativa de se esquivar percebe que TODOS os sovacos estão apontados pra você?!?
Então, é o fenômeno da super população.
Não se engane! Não se trata de um super-herói, ao contrário, é um vilão do mais malvado naipe.

Há um tempo, atingimos a notável marca de 7 BILHÕES de usuários de transporte público no mundo.
É MUITA GENTE, só fazer as contas:
Em 500 A.C. existiam menos de 30 milhões de pessoas;
Por volta de 1.850 – atingimos o primeiro bilhão;
Mais ou menos em 1.975- chegamos a 4 bilhões de seres humanos sedentos por vida;
Menos de 45 anos depois, atingimos SETE BILHÕES!!!
Loucura, né? Onde enfiar essa galera? E se continuar essa taxa maluca de crescimento?
Alguns estudos semi-sérios apontam que daqui 59 anos poderíamos DOBRAAAAR o número de gente caminhando por nossas terras…
QUATORZE BILHÕES!
É impensável!
Onde tiraríamos tanta comida? E água? E transporte? E emprego? E danones?
Sem contar que teria uma overdose de consumismo desmoderado, o que geraria problemas inflacionais, desvalorização de uma moeda qualquer…
E dobraria o número de carros, e de rodovias destruídas, e desmatamento…
E dobraria o número de camelôs, e boy bands,
Dobraria o número de pré-adolescentes, de transeuntes, e nômades do deserto. Dobraria a quantidade de enfermos, e não de hospitai, de público e não de salas vazias, de atrasados e não de transporte…
E dobraria o número de gente assim:
Porém não é de todo, um mal irreversível.
Aumentaria também o número de residências, com isso o número de esgotos ligados a mesma rede, com os esgotos usados ao mesmo tempo qualquer chuva poderia fazer transbordar tudo, isso aumentaria a proliferação de pragas e suas doenças, o que poderia criar um vírus zumbi e acabar com o excesso de humanos.
Caso não queira passar por isso, é só parar de ter filhos.
Em geral, uma taxa de fecundidade igual ou menor a 2,1 filhos por casal é o mais ideal, pois manteria o mundo equilibrado, sem doenças apocalípticas ou problemas previdenciários.
Como você vai fazer pra ter 2,1 filhos eu não sei… dividindo uma criança com a vizinhança, ou em algum site de compras coletiva. Mas o faça.

The Fim.




Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉
Anúncios