Arquivo | violência RSS feed for this section

Conexão Dublin: Violência na Irlanda

22 dez
Gatos brincando – ou brigando?
Para dar uma aliviada no assunto – que o nome já diz tudo: violência – decidi colocar a foto de dois gatinhos lindíssimos brincando, eu acho. 

Uma das coisas que mais me impulsionou a fazer esta viagem foi exatamente a violência em São Paulo, minha cidade natal. Uma semana após a virada do ano novo 2011-2012, fui roubada a uma quadra de casa. Lembro que tinha acabado de buscar minhas lentes de contato – de grau – quando dois indivíduos em uma moto encostaram na minha mãe e dizendo que era para entregar tudo. Era uma noite chuvosa, ou seja, não havia ninguém na rua a não ser nós quatro. Desde aquele dia, não conseguia mais andar tranquilamente, que fosse sozinha ou acompanhada.

Pois bem! Assim que cheguei em Dublin, logo estranhei ver as pessoas andando com suas máquinas fotográficas penduradas no pescoço ou na mão. E quando digo câmera, não é aquela ralezinha não! Cansei de ver Nikon e Canon simplesmente à mostra. Bom, até ai tudo bem! E quando voltei da minha primeira baladinha a pé – ás 3 ou 4 horas da madrugada? Vim com o fiofó na mão, confesso. Outra coisa que estranho até hoje são os caixas eletrônicos. Eles ficam ao ar livre, seja ao lado de um mercado ou do banco. Dependendo da localização, forma-se até fila atrás da pessoa, coisa de centímetros de distância. Sim, a pessoa pode ver a quantia que você saca e só! Não ouvi relatos de roubos envolvendo esta situação até agora então pelo visto, aqui funciona. 


Simples assim!!!
Quanto a armas de fogo, sei que nem os policias daqui, chamados de GARDA, podem usar. Pois é, o bicho é mais em baixo quando se trata disso. Acredito que nós, estrangeiros ou não, devemos nos preocupar mais com os grupos que não são tão amorosos com os turistas – chamados vulgarmente de “knackers” – do que assalto a mão armada. Como eles odeiam este apelido pois o significado literal é abatedor de animais velhos, apelidei-os de nanás. Uma palavra que pode ajudar a descrevê-los melhor é diversão. Eles não estão ligando para ninguém, só querem saber de tirar um sarro com os outros. Infelizmente a maioria dos alvos são os gringos. O que geralmente acontece é uma guerra de ovos – ecaaaaa – ou bexiga d’água. Enfim, esse tipo de zoação. Lógico que, de vez em quando, alguns saem na mão, mas é simplesmente ignorá-los. Uma vez, um cara que estava em um grupo grande veio me pedir um cigarro, mas ai só sinalizei um “não” com a cabeça e apertei o passo.

Ultimamente também tenho lido muitos comentários no grupo do Facebook a respeito de batedores de carteira. A pessoa tá distraída e quando vê, a bolsa já está aberta e sem um ou dois acessórios. Também ouvi sobre o mesmo assunto que alguns brasileiros estão entrando nessa onda aqui, mas até ai são apenas boatos. O fato é que não dá para bobiar em nenhum lugar do mundo: seja no Brasil, na Europa ou na PQP!!! Brincadeiras e trocadilhos a parte, vale lembrar que nenhum lugar é 100% seguro. Então evite descuidos como andar sozinho na rua altas horas da madrugada ou com a bolsa de um modo que qualquer um pode pegar.

😉

Por: Mariana Perez
De: Dublin – Ireland
Email: mariana@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios