Arquivo | Wicked RSS feed for this section

Hora de Desafiar a Gravidade!

15 jan

            E aqui estamos nós, novo ano, novo conteúdo! Bem vindos à minha primeira postagem de 2013! E para estrear a minha coluna, nada melhor do que irmos todos juntos para Oz. Quero que conheçam um pouquinho mais sobre um musical que arrepia os pelinhos da nuca: Wicked.



            Pois é minha gente, Wicked (ou Malígna aqui no Brasil), é um musical que conta a verdadeira história das bruxas de Oz, explicando que a tal Bruxa Má do Oeste não é lá tão má assim. Para quem gosta de O Mágico de Ozou para quem NÃO GOSTA, como eu, é um prato cheio. Esqueça a história de que Glinda, a Bruxa Boa do Norte, sempre foi boazinha e que Elphaba, a Bruxa Má do Oeste, é uma bruxa velha e ranzinza. Há muito mais para se saber nessa história.
            No desenrolar da história, descobrimos que Elphaba não é ruim, mas sim uma pessoa simples e dedicada, que sofre com o preconceito das pessoas por conta de sua pele verde. Pois é galera, rolava um bullyingcontra ela! Apesar do desprezo por parte de seu pai, ela era extremamente devotada a ele e a sua irmã, Nessarose, que andava de cadeira de rodas. Vale ressaltar que nenhum deles tinha a pela verde, somente Elphie. Indo para a Universidade de Shiz, Elphaba acaba tendo que dividir o quarto com Glinda, mostrando que a primeira impressão não é realmente a que vale e fazendo nascer uma grande amizade dessa convivência forçada. Pois é minha gente, as bruxas eram melhores amigas! Não existia essa coisa toda de maldade ou bondade. Conforme Elphaba vai crescendo, ela entra em contato com o pior das pessoas e acaba se vendo forçada a assumir a postura que lhe é imposta: a de uma bruxa má. Mas essa “maldade” não dura muito.
            É claro que não vou entregar o final da história, mas confiem em mim quando digo que vale muito a pena. Já comprei e estou lendo o livro que deu origem a esse musical! Ele se chama Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West (em português é Malígna: A Vida e a Época da Bruxa Malvada do Oeste), de Gregory Maguire. A história começa muito antes da chegada de Dorothy (aquela menininha chata, dona do cachorro fofo) em Oz e termina um pouco depois da sua partida. Durante o livro e o musical também contada a história do espantalho, do leão, do homem de lata e até mesmo do próprio Mágico de Oz. Não quero estragar a surpresa, mas o homem de lata e o espantalho eram humanos!
            Eu já conhecia Wicked, mas não sabia de fato sua história. Cantarolava algumas músicas e só. M as no comecinho de dezembro eu assisti uma montagem simplesmente FANTÁSTICA, onde eu fiquei, literalmente, arrepiada. Eles eram apenas alunos, não havia profissionais ali, mas eles conseguiram me emocionar e me emocionar muito. Fizeram a lição de casa perfeitamente. Não consigo explicar qual foi a minha sensação ao sair de lado. Era orgulho daqueles atores, misturado com uma animação gigante por causa das musicas e da história e um pouco de arrependimento por não ter participado daquela coisa linda que vi no palco.
            Para os que gostam de ler, leiam Malígna, aos que gostam de teatro assistam Malígnae para quem gosta dos dois, você é lindo.
            Como de costume, deixo aqui um vídeo para vocês saborearem um pouquinho do que é o Wicked. É a música mais famosa de Wicked, ela termina o primeiro ato com muita classe! Defying Gravity:


Por: Ana Paula Cadamuro
De: São Paulo – SP
Email: anapaula@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios