Arquivo | Zumbis RSS feed for this section

Conexão Dublin: Aquecimento Halloween

25 out
Outubro: final de outono, começo de Halloween
Acredito que este final de semana foi o mais esperado por mim – e por outros moradores também… Não só aqui como diversos outros lugares no mundo onde a data é comemorada! Dia 31 de Outubro, quarta-feira, é Halloween, mas as festas em Dublin começam cedo… desde sexta-feira.

Assim que cheguei na Irlanda, vinha pensando no Halloween. Afinal, aqui as pessoas realmente comemoram a data vestidos a caráter e assustando quem passar pela frente, seja nas ruas, pubs ou parques. Uma verdadeira festa ao ar livre.

Em termos de aparência para a festa, sempre quis ter uma fantasia do Beetlejuice. Cara, como sou apaixonada pelo filme “Os fantasmas se divertem” de Tim Burton. Acho incrível a história, o diretor, os personagens e a trilha sonora. Enfim, sai como louca atrás desta fantasia e só achei em um site irlandês. Comprei em um sábado  e a entrega foi na terça. Até ai, tudo perfeito… até eu provar o vestido e ver que uso o tamanho “small” – pequeno – e não o “medium” em Dublin. Não troquei a roupa para não dar muita dor de cabeça, mas estou pensando seriamente em dar umas apertadinhas nele… 😡
Vestido com gravatinha e peruca do Beetlejuice
No pub que trabalho também terá festa durante todo o final de semana até o dia 31. E, para descontrair,  terei que trabalhar fantasiada apenas no sábado. Como esta fantasia do Beetlejuice é apenas para o último dia do mês – tipo uso exclusivo, saca? – hoje fui atrás de outra fantasia barata e bacana. Acabei comprando uma de pirata, vestido nem tão curto nem tão longo, com tapa olho e bandana. Para incrementar, comprei uma lente de contato verde bem falsa com duração de um mês. 

Vamos comemorar o Halloween no The Barge?  ;]
Para dar o toque final, resolvi mudar meu esmalte também. Não sou nenhuma expert em unhas artísticas, mas imaginei um laranja abóbora com preto. Queria muito diferenciar pois além de cuidar da limpeza do pub, também sirvo bebidas e retiro pratos da mesa. O resultado da unha não ficou do jeito que queria, mas melhor que o esperado. Dá uma olhada ai:

Quebra um galho, vai!
Bom, próxima quinta-feira colocarei fotos de como foi minha noite tanto no pub quanto na quarta-feira, aonde eu realmente espero não trabalhar e curtir o dia também!

Ahhh, esqueci de contar! Esta segunda-feira será feriado! Então já viu como terei MUITA coisa boa pra contar! 

😉



Por: Mariana Perez

De: Dublin – Ireland
Email: mariana@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

Anúncios

Conexão Dublin: Zombie Walk 2012

9 ago


No último sábado, dia 04 de Agosto, as ruas de Dublin pareciam os cenários do seriado “The Walking Dead”. Rastros de sangue no chão, roupas rasgadas, ferimentos expostos. Uma verdadeira carniça – mas com muita organização! Bastava escolher seu melhor traje e ir atrás de cérebros com centenas de zumbis ao seu redor. Vale lembrar que, além da diversão proporcionada anualmente, a Dublin Zombie Walk tem como finalidade arrecadar dinheiro para causas sociais como o câncer e violência contra as crianças (Irish Cancer Society e Barnardo’s).

Peço para tirar uma foto e o que eu ganho? 3 zombies vindo em minha direção

O encontro dos mortos vivos começou ao meio dia, no parque St. Stephen’s Green. As pessoas podiam ir maquiadas para a caminhada ou pagar 10 euros para obterem um belo machucado “artificial”. Como nunca tinha ido a um evento desses (nem no Brasil), minha primeira impressão foi: como eles estão nojentos! Só não corri de medo porque o encontro era durante o dia. Não gosto nem de imaginar aquele parque à noite com vários zumbis – to foraaa!!!

Pessoalmente era pior!

Assim que entrei no parque, pude ver várias pessoas sentadas na grama, arrumando-se para a caminhada. As mochilas aparentemente grandes tornavam-se cada vez menores quando os donos tiravam maquiagens, garrafas de sangue falso, papel higiênico e até algumas guloseimas. Ver o resultado final é incrível, mas ver o making of é melhor ainda!

Produção à la zombie

Quase pronto para a caminhada

Acredito ter visto todos os tipos de zumbis existentes: americanos, asiáticos, super herois, famosos, médicos, padres, crianças, homens vestidos de mulheres e vice-versa. E não pense que os pequenininhos tinham medo não! ELES assustavam os outros! Inclusive, todos que estavam no parque incorporaram o espírito de um morto vivo. Era algo muito legal e estranho de se ver! Pensei – e vivenciei – por alguns instantes como seria se tivéssemos que conviver com os zombies. Que loucura!

Say “Hello” to Brazil
So shy and beautiful!!! *–*


Mas, se há os mortos vivos, também há aqueles que os caçam e os matam, certo? Em Dublin não foi diferente! Perto de um dos portões do parque, encontrei os exterminadores de zombies! Todos muito bem vestidos e com armas de brinquedo, o grupo também botava respeito no lugar. Ahhh sim, a todo instante, eles eram provocados pelos zombies, mas se saiam muito bem.

Bora timeeee!!!!!

Boto fé em vocês – mesmo com essa arminha de água!

Infelizmente não pude ficar para a caminhada porque precisava matar quem me matava: a fome! Sai de casa sem tomar o café da manhã, então o bicho tava pegando. E pasmem, consegui comer tranquilamente depois de ver muitas fantasias nojentas! De qualquer forma, mostro aqui algumas fotos de como foi o encontro da galera no Stephen’s Green! 😉

Quanta cortesia!
Um dos mais nojentos também!

Princesa + linda do parque!

Desde quando zombie toma refri? 

O bracinho + criativo da caminhada

Chapeuzinho Vermelho com a cabeça do Lobo Mal

A freira doidona – e grávida haha
Quem manda mexer com a pessoa errada?
Por: Mariana Perez
De: Dublin – Ireland
Email: mariana@revistafriday.com.br

Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉

LEGENDDDA: A triste história de um filme que não queria ser 3D

26 maio
Por:Lucas Vinícius
De: Osasco
Email: lucas@revistafriday.com.br

:- A vida é em 3D!
Foi oque me disse um arte educador do Tomie Otake aqui em SP.
Não, meu caro, a vida não é em 3D, se fosse, eu estaria em coma.
Olá você, cidadão de bem, adepto ao cinema clássico com os D’s necessários para assistir um bom filme, e só.
Eu nunca fui dos maiores fãs de super-heróis, curto uma coisa mais pé no chão, realista e com probabilidades concretas de acontecer, algo como um vírus zumbi, a reestruturação celular avançada de um dinossauro ou o metamorfismo de seres alienígenas com propósitos dominadores.
 Porém, como qualquer ser humano consumidor de propaganda, fui instigado a querer MUITO assistir os “AVENGERS” (tambores rufando, por favor).
Na primeira tentativa, fui com uns amigos em DOIS shoppings, que não haviam mais lugares disponíveis em sessão alguma, pois aparentemente, todos os seres humanos queriam MUITO assistir os AVENGERS (pede de novo, pro macaco alojado na sua cabeça, rufar).
Numa outra ocasião, numa segunda tentativa, pouco menos frustrada, havia ainda alguns lugares livres na última sessão (ok), da sala legendada (ok)…
 com tecnologia 3D (não, não está mais ok).
Tirando Rei Leão 3D, que as girafas ficavam “tudo” no seu colo, e você se jogava ao chão quando os Gnus saíam da tela correndo em sua direção e talz, filmes em 3D têm um propósito que eu ainda não saquei qual é.
Quer dizer, é legal na primeira vez…
porque é inédito na primeira vez.. e você sai da sala de cinema meio que: UAU, foi a primeira vez.
Mas o Cinema em 3D é só mais um subproduto que é legal apenas, e tão somente APENAS, na primeira vez…
 Assim como vitamina de abacate;
Primeiro dia de aula;
Caldo de cana com mel;
Tirar o Rg;
Dormir depois da meia noite;
Encontrar o primeiro pêlo no suvaco;
Andar de trem;
Sexo;
Andar de teleférico;
Passar trote no orelhão;
E salvar Mario World.
Bom, eu pelo menos, em todas essas coisas, só me diverti na primeira vez. (brincadeira.. eu curto vitamina de abacate ainda)
Mas os problemas não acabam aí, quem foi o gênio que inventou de deixar a LEGENDA DO FILME EM 3D?
Não bastasse tudo conspirando contra, os caras colocam a LEGENDA EM 3D!!!
Pra que?
Eu nem posso colocar óculos de grau, pq   já estou de óculos colorido.
Fico sem saber se a legenda estava em 3D, ou se o filme todo estava em 3D menos a legenda, ou se a legenda e o filme estavam em 3D, ou se na falta de um óculos eu não enxerguei a legenda em 3D, ou se na falta de um filme de óculos com legenda 3D eu não enxerguei a questão (?)… Mas no fim, não entendi nada do que se passava na história… Quer dizer, mal falo “brasileiro”, o filme era em inglês, não enxergava a legenda embaçada… a meu favor, a criatividade. Comecei a inventar a história de acordo com as imagens, por muito tempo ficou sem nexo, eu admito, demorei pra desassociar o Iron Man com a empregada dos Jacksons.
No final, a história ficou assim: Um moço se veste de robô e decidi ir pra Massachusetts com seus amigos heróis, então eles embarcam numa nave, pq a Varig faliu. No caminho, uns possuídos da classe econômica invadem a executiva, pois lá servia Doritos. Então o Hulk destruiu a nave pq não curtia Doritos, dai chegou um minhocão do céu e disse: Massachusetts tá um caos. Dai o Thor pegou sua marretinha e disse: VSF to de férias, dai geral destruiu a cidade, e abriu um portal no céu de robôs vestidos pra irem na Marcha dasVadias. Dai todos ficaram muito felizes, esqueceram de Massachusetts e foram pra Acapulco.
                                                    foi assim pra mim, o filme todo.
Ps: Não inventem uma bíblia de salmos e provérbios em 3D… ou inventem, sei lá.
             COLOQUEM SEUS ÓCULOS – e aproveitem um macaco que rufa tambores em 3d
TheFim.



Você já curtiu a Revista FRIDAY no Facebook? faça como eles 😉